Defendemos uma Política de Verdade e quisemos uma Lisboa com Sentido. Neste novo ciclo político nasce o Crónicas Lusitanas, de militantes e simpatizantes do PPD/PSD, que querem que este seja um espaço de liberdade, debate e opinião, e sem asfixias..

29
Jan 10

Os autores deste blog decidiram juntar-se de vez em quando ao jantar. Partilharemos com os nossos leitores os locais escolhidos, opinando sobre os mesmos e recomendando-os (ou não!)

 

O primeiro jantar foi este mês e o local escolhido foi o Nobre do Campo Pequeno. Uma sugestão do João Pessoa e Costa. E uma óptima sugestão, pois o jantar foi excelente!

 

Para quem não conhece ou nunca foi, recomendo vivamente. À simpatia do staff e à elegância do espaço, junta-se a deliciosa cozinha de Justa Nobre.

 

Deixo as coordenadas e um link com mais informação:

 

Av Sacadura Cabral, 53 B - Lisboa (Freg de São João de Deus)

tel: 21 797 0760

 

Crónica de Rodrigo Mello Gonçalves às 23:43

20
Jan 10

 

Gala Mais Portugal  Cabo Verde: Dois Povos, Uma Língua, Um Palco 
 

A Associação Mais Portugal - Cabo Verde realizou, na noite de segunda-feira,  dia 18 de Janeiro, no Coliseu dos Recreios de Lisboa, a I Gala Mais Portugal – Cabo Verde. O espectáculo, que foi apresentado por Maria João Silveira e transmitido em directo pela RTP-África,  contou, entre outros convidados, com a participação dos músicos Boss AC, Miguel Ângelo, Rui Veloso, Miguel Gameiro, Tito Paris e Sandra Horta, entre muitos outros convidados.

 

A Associação Mais Portugal-Cabo Verde, tem como Presidente honorário o Dr. Carlos Veiga - destacado político e reformador obreiro da democratização de Cabo Verde - e é liderada pelo Dr. Nuno Manalvo.

 

Durante a Gala foram entregues os prémios Mais Portugal-Cabo Verde, da autoria da Pintora Graça Morais, atribuídos a personalidades seleccionados pelo júri presidido pelo Dr. João Bosco Mota Amaral, nas categorias de Cultura - Tito Paris; Desporto - Nelson Évora; Empreendedorismo - RTP África; Responsabilidade Social - Associação de Solidariedade Social/ASSOMADA e, ainda, os prémios Prestígio 2009 e o Prémio Carreira.

 

Uma língua, dois povos, um palco foi, por assim dizer, o mote que fez convergir ao Coliseu dos Recreios uma multidão que celebrou  a amizade dos povos de PORTUGAL e CABO VERDE.

 

Em minha opinião, este tipo de acções, fazem mais pela língua portuguesa no mundo e pela lusofonia do que muitas outras "acções de gabinete".

 

Está pois, uma vez mais, de parabéns Nuno Manalvo, Presidente da Associação MAIS PORTUGAL-CABO VERDE, por mais esta iniciativa em apoio e no reforço da lusofonia.

 

Recorda-se que, Nuno Manalvo, lançou recentemente, na cidade da Praia e no Grémio Literário, em Lisboa, sob a chancela da Alêtheia Editores e com a presentação do Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa,  a obra «CARLOS VEIGA: BIOGRAFIA POLÍTICA».

 

Carlos Veiga, criador do MpD – que, na esteira da queda do muro de Berlim, conseguiu romper com o siste­ma de partido único em Cabo Verde –, foi o primeiro chefe de governo escolhi­do em eleições multipartidárias, exercendo o cargo de primeiro-ministro entre 1991 e 2000. Em 2009, regressou á liderança do Movimento para a Democracia (MpD), maior partido da oposição, nove anos depois de abandonar o cargo para concorrer às eleições presidenciais.

 

Estou certo que o Dr. Carlos Veiga tem, ainda, um significativo potêncial para pôr ao serviço de Cabo Verde e da amizade entre o povo de Cabo Verde e de Portugal.

 

CARLOS VEIGA, Um nome a ter em conta no futuro de Cabo Verde. 
 

 

Crónica de José Cal Gonçalves às 00:51
: MORNAS DE CABO VERDE

18
Jan 10

Na proxima terça-feira, Santana Lopes irá ser condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo por destacados serviços prestados ao País.

 

Tem razão de ser esta condecoração. De facto, pelos inúmeros cargos públicos por onde passou, Santana fez obra e deixou obra. Seja na Secretaria de Estado da Cultura, na Figueira ou em Lisboa. E se mais não fez noutros cargos foi por não o terem deixado...

 

Claro que perante esta notícia surgiram logo um conjunto de "elites bem pensantes" a questionar os motivos e sobretudo o mérito da dita condecoração.

Muitos destes são aqueles cujo contributo para a causa pública é minimo ou mesmo inexistente. Verdadeiros comentadores de sofá cuja função é dizer mal e atacar aqueles que como Santana dão a cara e vão à luta por aquilo em que acreditam.

 

Julgavam (mais uma vez) que o homem tinha morrido para a política, mas, (mais uma vez) enganaram-se! E só Deus sabe o que lhes deve custar ver que Santana continua em grande actividade. Esta condecoração é uma verdadeira facada para muitos deles.

 

Esteve bem o Presidente da República ao decidir atribuí-la. Não deixa de ser irónico, mas esteve bem...

Crónica de Rodrigo Mello Gonçalves às 22:33

05
Jan 10

 

 

ESTA NOITE CHEGAM OS REIS ... PARA ADORAR O DEUS MENINO.

 

Com o dia de reis encerra-se a quadra natalícia.

 

Infelizmente, esta quadra é cada vez mais desprovida do simbolismo que deveria ter.

 

O Mundo, cada vez mais materialista, vai perdendo o sentido do divino, do simbolismo e da vivência interior.

 

Recentemente descobri o texto, que abaixo reproduzo, atento o tema e o dia. 

 

" Das figuras bíblicas mais intimamente ligadas à tradição religiosa do povo destacam-se os Reis Magos, ou melhor, os Santos Reis uma vez que a hagiologia romana considera-os bem aventurados.

O simbolismo dos Reis Magos é amplo e emprestam-lhes os exegetas as mais diversas interpretações. Estão ligados intimamente às festas do Natal e deles nasceu, praticamente, a tradição do Pai Natal, pois os presentes dados nessa ocasião reproduzem que os magos do Oriente, depois de cumprida a rota que lhes indicava a estrela de Belém, prestaram a Jesus na gruta onde ele nascera.

As referências bíblicas são vagas e o episódio quase passa despercebido dos evangelistas, mas as contribuições da tradição patriática são muitas e, como elas têm força de fé e verdade, nelas devemos buscar grande parte das coisas que se contam dos santos Belchior, Gaspar e Baltazar já referidos pelos profetas do Velho Testamento, que vaticinavam a homenagem dos Reis ao humilde filho de Davi que deveria nascer em Belém.

De onde vieram e o que buscavam, pouca gente sabe. Vinham do Oriente e Baltazar, o mago negro talvez viesse de Sabá (terra misteriosa que seria o sul da Península Arábica ou, como querem os etíopes, a Abissínia). Simbolizam também as três unicas raças bíblicas, isso é, os semitas, jafetitas e camitas. Uma homenagem, pois, de todos os homens da Terra ao Rei dos Reis.

Eram magos, isto é, astrólogos e não feiticeiros. Naquele tempo a palavra mago tinha esse sentido, confundindo-se também com os termos sábio e filósofo. Eles prescrutavam o firmamento e sentiram-se chocados com a presença de um novo astro e, cada um deles, deixando suas terras depois de consultar seus pergaminhos e papiros cheios de palavras mágicas e fórmulas secretas, teve a revelação de que havia nascido o novo Rei de Judá e, que ele, como soberano, deveria, também, prestar seu preito ao menino que seria o monarca de todos os povos, embora o seu Reino não fosse deste mundo.

O simbolismo dos presentes

Conta ainda a tradição que, ao chegar a Canaã, indagaram os Magos onde havia nascido o novo Rei de Judá. Essa pergunta preocupou Herodes, que hoje seria considerado um quisting a serviço dos romanos, e que reinava na Judéia.

Os representantes do Império preocupavam-se com o aparecimento de um novo lider do povo de Israel. A revolta dos macabeus ainda não fora esquecida e o povo oprimido esperava, ansioso, pela vinda do Messias que iria libertar o Povo de Deus e cumprir a palavra do salmista: "Disse o Senhor ao meu Senhor — senta-te à minha direita até que ponho os teus amigos como escarbelo aos teus pés".

Os magos procuram — conforme conselho de Herodes — o novo Rei para render-lhe homenagem e para informar o representante romano do lugar onde nascera o Messias a fim de, com falso preito, sequestrá-lo.

No presépio encontramos apenas os animais e os pastores e, inspirados pelo Espírito Santo, curvaram-se diante do filho do carpinteiro de Nazaré e depositaram, ao pé da mangedoura que lhe servia de berço, os presentes: ouro, incenso e mirra, isto é prendas que simbolizavam a realeza, a divindade e a imortalidade do novo Rei, e grão de areia que cresceria e derrubaria o ídolo de pés de barro (simbolo das grandes potências que se sucederam no domínio do mundo), do sonho de Nabucodonosor decifrado pelo profeta Daniel.

Símbolos da humildade

Na tradição cristã os três Reis Magos simbolizavam os poderosos que deveriam curvar-se diante dos humildes na repetição real do canto da Virgem Maria à sua prima Isabel, e "Magnificat", pois sua alma rejubilava-se no Senhor, que exaltaria os pequenos de Israel e humilharia os poderosos.

A igreja cultua os Reis Magos dentro desse simbolismo. Representam os tronos, os potentados, os senhores da Terra que se curvara diante de Cristo, reconhecendo-lhe a divina realeza. É a busca dos poderosos que vêem em Belchior, Gaspar e Baltazar o exemplo de submissão aos designios de Deus e que devem, como os magos, despojar-se de seus bens e depositá-los aos pés dos demais seres humanos, partilhando sua fortuna como dignos despenseiros de Deus.

Os presentes de Natal também têm esse sentido. São ofertas dos adultos à criança que com a sua pureza representa Jesus. Alguns, dão a estas festas um sentido mitológico pagão, buscando nas cerimónias dos druidas, dos germânicos ou saturnais romanas a pompa das festas natalinas que culminma com a Epifania."

 

Gimenez, Armando.
"Reis Magos, santos esquecidos dentro das tradições do Natal".
Diário de São Paulo,
São Paulo,
5 de janeiro 1958

 

 

 

 

 

Crónica de José Cal Gonçalves às 19:57

04
Jan 10

Hoje, apetece-me comentar três informações que retirei das minhas leituras de fim de semana

 

1. A EDP vai aumentar a electricidade na cidade de Lisboa 2.9%.Extraordinário.Com Portugal a atravessar uma das mais crises da sua história,com cerca de 600.000 desempregados e problemas sociais e humanos todos os dias nas nossas casas ,a EDP resolve carregar ainda mais as despesas dos lisboetas.Lembro os mais idosos que com este inverno frio e chuvoso vão pagar mais caro o aquecimento das suas casas.

Onde anda o Sr.Provedor da Justiça?

Talvez fosse bom que a EDP em vez de andar a comprar empresas nos EUA a preços exorbitantes e de rentabilidade discutivel,como muito bem têm notado o Eng.Luis Mira Amaral,tivesse em consideração os seus clientes e sobretudo os mais necessitados.

 

2.No Diário Económico do fim de semana, uma frase do Dr.José Miguel Júdice, para meditar.Diz ele " Se Sá Carneiro fosse vivo estaria a liderar o PS ".

Voltarei ao assunto em breve.

Mas sempre achei o autor da frase dos mais lúcidos analistas politicos em Portugal.

 

3.Outra vez a Igreja de S.Francisco de Xavier.Ficámos a saber de mais trapalhadas ao tempo de João Soares.Escolheu Troufa Real sem concurso.Prometeu dar dinheiro mas não pagou.Assinou um protocolo com o Prior mas não o levou a sessão de Câmara nem á Assembleia Municipal.Pese embora a opinião do meu Amigo e companheiro de Blog,Pedro Portugal é meu entendimento que ainda vamos a tempo de parar uma obra megalómana e dar á Paróquia de S.Francisco de Xavier uma Igreja que sirva os seus paroquianos e que não seja um atentado ao bom gosto e á qualidade urbana da cidade de Lisboa.

 

Crónica de João Pessoa e Costa às 16:47

Vem esta crónica a propósito da muita polémica que se tem instalado relativamente à construção da nova igreja na Paróquia de São Francisco Xavier em que a comunidade católica local tem mantido a postura de calma que o momento aconselha.

Que a obra é essencial parece não haver dúvidas, salvo para aqueles que não conhecem como funciona a paróquia, há 25 anos instalada num pré-fabricado. Claro que até num terreiro ou noutro local é possível celebrar eucaristias, mas o acompanhamento permanente a uma comunidade pressupõe outro tipo de enquadramento e infraestrutura que, em tempo, foi este o projecto aprovado para o local.

Discute-se agora a sua viabilidade para aquele local, solicitando-se uma correcção ao projecto. Mas porque não foi pedido ao tempo, isto é, quando foi aprovado há 12 anos?

É tempo de sermos mais rigorosos e expeditos, por mim subscrevo a nova Igreja para São Francisco Xavier pois a comunidade está verdadeiramente carenciada de tal obra. 

Crónica de Pedro Portugal Gaspar às 11:24

02
Jan 10

Deparei-me recentemente com este artigo da Dra. Paula Teixeira da Cruz. É da véspera Natal, mas nem por isso tempera o ódio que nele transmite.

Mais uma vez, a Dra. Paula opta por atacar Santana Lopes. Nada de novo! A novidade é mesmo o ataque à Direcção Nacional do PSD. Aquela que ela apoiou...

 

Diz a Dra. Paula "Pedro Santana Lopes precisa desesperadamente disto, mesmo que surja agora como quem nunca teve responsabilidade em nada. Claro que se poderia perguntar, entre outras, pelo trabalho de Oposição na Câmara de Lisboa... cargo para o qual Santana Lopes foi eleito... mas sobre isso..."

Diz o Povo que quando se tem telhados de vidro não se atiram pedras.

Como é que alguém cujo trabalho à frente da Assembleia Municipal de Lisboa e da Distrital consistiu basicamente em deitar a Câmara do PSD abaixo e entregá-la ao PS, vem agora pedir contas a terceiros. E logo a quem já tanto fez por Lisboa! E logo a quem tirou, contra tudo e todos, Lisboa ao PS.

Esqueceu-se por acaso a Dra Paula dos sufrágios lisboetas? É que Pedro Santana Lopes quando foi a votos (sim, teve a coragem de ir!) uma vez ganhou com mais de 40% e outra ficou em 2º com 38,7% dos votos. Não consta que alguma vez tenha tido 15% e ficado em 3º...

 

Teme ainda a Dra Paula pelo facto de os protagonistas dos últimos 15 anos poderem vir a ser os dos próximos 15.

Curioso receio vindo de quem se envolveu em autárquicas em 1997 que se perderam, em autárquicas em 2007 em que fomos humilhados, em legislativas em 2009 que perdemos, e que agora surge como responsável do programa de Passos Coelho!

Eu sei que entre 1997 e 2009 são apenas 12 anos e não 15, mas ainda assim...

 

Era uma artigo escusado, ainda que previsível. O partido nada ganha com este tipo de ódios. Ainda por cima vindos de quem aponta muito o dedo aos outros, e como cartão de visita apenas tem para apresentar uma colecção de derrotas...

 

A ironia final é que com este artigo, a Dra Paula valida as declarações de Santana quando este diz que o PSD se tranformou numa federação de pessoas que se detestam.


O centenário da República e a mensagem de ano novo do Presidente da República

Em 2010 comemoram-se os cem anos da República.

 

Portugal, na década que agora começa, passará por um dos períodos mais difíceis dos últimos cem anos.

 

O aumento de desemprego, aliado à crise económina e social, à crise de valores e da ética, ao descrédito das instituições, nomeadamente, da Justiça e de tudo o que é político-partidário, estão a consumir o capital de crédito do actual sistema político-constitucional.

 

Defendo a existência de partidos políticos e de um sistema político, democrático, assente no multipartidarismo. No entanto, não comungo da teoria que, cada vez mais, vejo expressa e praticada, de que tudo deve ser feito em função daqueles. Em vez disso, sou dos que pensam que os partidos, apesar de serem um instrumento essêncial da democracia, são isso mesmo, instrumentos. E, não o fim em si. 

 

Os partidos devem estar ao serviço da democracia, do país, da Nação. Não à contrário, em que tudo parece ser feito, não em função da agenda nacional, mas sim em função da agenda partidária.

 

A década que agora começa, estou certo, será uma década de extraodinária importância e, isto, desde logo, porque não é possível adiar mais...

 

As comemorações dos cem anos da Républica deverão ser aproveitadas, não só para as normais comemorações da efeméride - fazendo o balanço do tempo decorrido, sobre a bandeira verde rubra - mas, essêncialmente para repensar Portugal e a sua visão estratégica, quer no plano interno, quer no plano externo.

 

Bom seria que reunissem os Estados Gerais de Portugal, em que todos possam participar, para que este debate se possa concretizar...

 

Por nossa parte, julgamos que a mensagem de ano novo do Presidente da República é um bom começo para o despertar das consciências.

 

Assim, pela sua importância, aqui deixamos a possibilidade de o ler e/ou escutar:

http://www.presidencia.pt/archive/news/index53-1.html


Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
21
22
23

24
25
26
27
28
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO