Defendemos uma Política de Verdade e quisemos uma Lisboa com Sentido. Neste novo ciclo político nasce o Crónicas Lusitanas, de militantes e simpatizantes do PPD/PSD, que querem que este seja um espaço de liberdade, debate e opinião, e sem asfixias..

06
Abr 11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No meio de tantas notícias sobre bancarrota, crise, FMI, culpa, responsabilidade, ajuda externa, existe uma notícia que pretendo destacar.

 

Trata-se do anuncio da saída de Jaime Gama das lides parlamentares. O Presidente da Assembleia da República anunciou hoje que não será candidato a deputado nas próximas eleições.

 

Jaime Gama é dos políticos mais prestigiados que temos hoje no Parlamento. Tem, pelo seu percurso político, e pelo modo como exerceu o lugar que ocupa, o estatuto de Senador, reconhecido da Esquerda à Direita, a que poucos chegarão.

 

Ex-ministro da Administração Interna, ex-ministro da Defesa, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-ministro de Estado.

Ocupou estes importantes cargos em ministérios de soberania, conseguindo granjear sempre o respeito e o prestígio que tais lugares exigem, quer a nível nacional, quer internacional. Discreto e eficaz, sem propensões a radicalismos, a grande notoriedade de Jaime Gama advem dos seus tempos de Ministro dos Negócios Estrangeiros, área para a qual parecia talhado.

 

Desde 2005 ocupava outro importante cargo: Presidente da Assembleia da República, 2ª figura do Estado. Também aqui Jaime Gama deixou uma marca positiva. De tal maneira que tendo o PS perdido a maioria absoluta em 2009, Jaime Gama foi reeleito Presidente do Parlamento nesse ano com 204 votos a favor entre 228 votantes. Do CDS/PP ao Bloco, elogiam-lhe o sentido de Estado, a forma responsável e conciliadora como desempenhou as funções.

 

Com a sua saída de cena, o nosso Parlamento fica mais pobre e a vida política activa perde um grande quadro. Mais uma vez deu provas de ser merecedor do prestígio que tem, ao saber sair pelo seu próprio pé quando entendeu que era chegada a sua hora. E sai pela porta grande!

 

O prolongado e sentido aplauso de pé que recebeu hoje de todas as bancadas parlamentares é mais do que merecido. Jaime Gama é afinal de contas um Senhor na política portuguesa. E são já tão poucos infelizmente...

Crónica de Rodrigo Mello Gonçalves às 23:55

Caro amigo, concordando inteiramente contigo, pois partilho dos predicados endossados ao senhor presidente da AR, dizer que sai pela porta grande, nao e um grande elogio, pois a casa donde sai e um edificio em implosao e a rua para onde vai esta pilhada de desilusao e mingua.

Um abraço,

Frederico
Frederico Carvalho a 7 de Abril de 2011 às 01:25

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

19
22
23

24
25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO