Defendemos uma Política de Verdade e quisemos uma Lisboa com Sentido. Neste novo ciclo político nasce o Crónicas Lusitanas, de militantes e simpatizantes do PPD/PSD, que querem que este seja um espaço de liberdade, debate e opinião, e sem asfixias..

02
Dez 09

 

O actual momento conturbado que se vive em Portugal com as concessões das novas Auto-Estradas,leva-me a tecer algumas considerações sobre o assunto.

Portugal,foi considerado um exemplo nas Parcerias Público-Privadas.Em 2000,lembro-me de alguns eventos especializados,nacionais e internacionais,onde o nosso exemplo era considerado um case-study de sucesso.

Pois bem,o mundo mudou e nós também.

As leis mudaram.O Governo também,várias vezes.A Crise está para ficar.

As empresas, de um sector que é responsável por mais de 10% do PIB e por cerca de 12% do Emprego continuam a fazer o seu trabalho.E bem.Internacionalizaram-se.Estão na Europa do Leste,em África,nos EUA e na América Latina com enorme sucesso.

Milhares de portugueses estão nesses países com emprego.

Modernizaram-se.Recrutaram quadros muito qualificados.

São empresas do sector privado.

O seu fim é o lucro.Entram nos negócios para ganhar e não para perder.

Quando se envolvem em Parcerias com o Estado é para partilhar o risco.E para gerirem bem,os recursos cada vez mais escassos.

Fazem contas ao dinheiro.Dia a dia.

Qualquer contratempo,têm custos elevados.

Ora,é o que está a acontecer.

O Tribunal de Contas,esteve 1 ano para dar parecer sobre as novas concessões.Repito 1 ano.

E o Parecer é negativo.

E agora?

Portugal não pode mudar todos os anos o formato legal destas operações.TEMOS QUE ESTABILIZAR.Interesses mesquinhos,partidários e corporativos não podem estar acima do interesse nacional.

Responsabilidade e bom senso,precisam-se.

Crónica de João Pessoa e Costa às 15:12

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
15
16
17
19

21
24
26

27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO